ENCONTRO DE CURA E LIBERTAÇÃO

17 DE DEZEMBRO

terça-feira, 4 de julho de 2017

Jogue-me aos lobos e liderarei a matilha

Esta é a atitude que você deve ter cada manhã para fazer frente às adversidades, às provocações, às dificuldades e desafios da vida

Cada um carrega nas suas costas e em seu coração uma batalha própria. Nenhuma pode ser comparada à do vizinho, nem à de seu companheiro, nem à de seu melhor amigo.
Todos nós levamos nossos medos bem escondidos, rastros do passado que ainda não cicatrizaram e labirintos presentes em que, às vezes, não achamos a saída e nos quais vemos mais inimigos que aliados.
Jogue-me aos lobos e liderarei a manada. Esta é a atitude que você deve ter cada manhã para fazer frente às adversidades, às provocações, às dificuldades que a vida nos traz em certas ocasiões.
Existe alguma explicação de por que ocorrem determinadas situações? Há quem diga que nossos problemas são resultado direto dos nossos próprios atos ou más decisões. Não é verdade, essa regra nem sempre é certa.
Em ocasiões, as coisas falham porque a adversidade nos sacode ao azar, sem mais nem menos, porque a pessoa em quem você confiou falhou, porque o que antes era seguro agora já não é mais, porque a saúde nem sempre é de ferro, mas sim de vidro.
Não é fácil, mas a verdade é que quando chegamos a esse mundo, ninguém nos assegura de que nossos dias vão ser calmos. Alguém, em alguma parte, deveria nos advertir que devemos aprender o quanto antes a sermos líderes em matilhas de lobos.
Criaturas fortes diante de todas as adversidades. Então conte-nos… Você também é um bom lutador?

Liderarei a meus adversários, combaterei as dificuldades

Reflita durante uns instantes a respeito desta pergunta: Qual foi o seu primeiro encontro com a adversidade? 
Costuma-se dizer que as pessoas perdem a inocência no momento em que aparece a primeira dificuldade, a perda ou a mudança que alterou nosso modo de ver o mundo para sempre.
Pode ser que você pense que ninguém está preparado para confrontar a adversidade, mas não é assim. É algo instintivo, a lei da sobrevivência, e em seu interior, há múltiplas estratégias que o tornarão um grande sobrevivente.
Somos conscientes de que, em ocasiões, as grandes palavras ficam em nada, em fumaça que escapa por uma janela aberta através de frases motivacionais que muitos não podem aplicar à realidade.
Apesar disso, e de saber que suas dificuldades são muito especiais, vale a pena pensar nisso, romper algum de seus esquemas internos para vencer inimigos externos.
Tenha em conta esses aspectos:
  • Não há pior inimigo do que seus próprios pensamentos limitantes. Em algumas ocasiões, chegamos a pensar que o nosso entorno está cheio de lobos, de ameaças constantes que impedem nosso crescimento pessoal, nossa felicidade.
  • Mude seus pensamentos e você mudará sua realidade. E não, essa não é uma frase feita.
Tire o poder de quem lhe faz mal ou fez isso no passado. Avance sem pesos inúteis. Não aumente seu sofrimento com ressentimentos calados.
No final, chegará um dia em que compreenderemos que o pior inimigo somos nós mesmos. Só então começaremos a ganhar batalhas e liderar nossa própria vida.
Reflita sobre isso durante um instante. Em vez de focalizar a atenção no exterior para contemplar suas adversidades, olhe para dentro de si e encontre o valor que o sentido da sobrevivência lhe ofereceu.

Como fazer frente às dificuldades

Em ocasiões nos cansamos de que nos digam aquilo de que o maior aprendizado é oferecido pelas adversidades, momentos vitais que nos põem a prova para que, através do sofrimento, adquiramos conhecimento.
Mas realmente há algo que é certo: nenhum de nós quer sofrer, e inclusive há quem nem sequer o tolere. Mas se não tivermos paciência diante das pequenas dificuldades, fracassaremos frente aos grandes problemas.
Todos vivemos no “aqui e agora” lidando com os problemas e esperando que esse conhecimento vital nos caia do céu para melhorar nossa situação. Até quando temos que esperar?
Em que momento liderarei, por fim, minha matilha de lobos, se vivo entre eles durante tanto tempo?
Há quem se acostume a viver com seus inimigos. Aceita, assume e se deixa levar por medo da mudança, por temor do que possa acontecer. Não podemos criticá-los, porque cada um é livre para viver a vida que desejar, embora seja às custas da infelicidade e da frustração.
  • Lidere sua vida, temos certeza de que o esforço vale a pena. Para isso, reconheça seus inimigos, os exteriores e também os interiores (é o medo? é a indecisão? a insegurança?)
  • Dê nome ao que acontece com você. Está infeliz ao lado de alguém? A vida que você tem agora não o faz feliz? Do que você tem medo?
  • É o momento de impor sua voz, mas você começará falando consigo mesmo: O que eu preciso para me sentir melhor? O esforço vai valer a pena? De que modo liderarei meus medos para fazê-los desaparecer? E meus inimigos exteriores?
É possível que você tema o resultado, mas a batalha sempre vai valer a pena porque vai ajudá-lo a se sentir vivo, capaz e valente. Seja você mesmo.

Grupo Abra - te à Restauração
Restaurando Famílias através da Cura Interior
`Paróquia Santa Clara de Assis
Penápolis SP

0 comentários:

Postar um comentário